sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NA IORUBALÂNDIA*





AsaOrixá Alaafin Oyo



Mensagem publicada no post do grupo no Facebook:

ORISA UNIVERSITY

13 de Janeiro de 2016



“Querida Renata, existem tantos motivos, vamos voltar um pouco ao passado e ver a realidade do povo que cultua o orixá de família.


A estrutura de uma comunidade tradicional gira em torno do Rei que representa o Orixá da sua família e da cidade. Cada Baale ou chefe tem um orixá de família que está conectado com o trono com uma função, por este motivo existem nas comunidades diferentes templos de orixá com diferentes funções a serem desempenhadas na comunidade.


Com a entrada do cristianismo e islão a estrutura religiosa das comunidades sofreram alterações radicais e foi importante para a entrada de outra estrutura religiosa acabar com a existente.


Converter o rei, os Baales e os habitantes e destruir os templos, queimar os orixás, joga- -los nos rios ou os templos tradicionais virarem banheiros públicos. Quem resistiu a esta perseguição sofreu graves consequências, as famílias foram perseguidas, tiveram que deixar de cultuar o orixá em público, pois os seus templos viraram banheiros públicos e tiveram que esconder seus orixás de família para não serem destruídos, queimados, roubados para serem vendidos.


As famílias que conseguiram preservar o Orixá, não puderam frequentar o ensino escolar, pois não eram reconhecidos, outros alteraram os nomes dos filhos para poderem ir para a escola. Na verdade, todos os templos de Orixá existente na estrutura religiosa da comunidade estão relacionados com o orixá do Rei e Baales que desempenham uma função, como já esclareci anteriormente e nenhum templo está relacionado com Orúnmila.


Então o povo de Orúnmila não sofreu a perseguição equivalente ao outro povo de Orixá, pois não houve templos para destruir e muito do povo de Orixá deu seus filhos ao povo de Orúnmila na esperança de proteger los do cristianismo e islã.


O povo de Orúnmila sempre foi visto como cartomantes, com todo o respeito. Muitas casas de orixá de família perderam a ligação ao culto do orixá de família depois do mais velho da comunidade ter morrido, pois as famílias eram perseguidas.


E isto e real até ao dia de hoje. O culto a Orúnmila começou a crescer, pois não havia nada a destruir, não havia razão de perseguição aos seus templos. Muitas das crianças que foram convertidas ao cristianismo ou islã que hoje são acadêmicos e regressam as suas raízes reentram através do Ifaísmo e não mais através do orixá de família.


E agora com o trabalho de resgate que se está a fazer que as famílias de orixá, estão devagar a sair das tocas, será verdade que podemos voltar a cultuar o nosso orixá ?? ???????? Onde estão os direitos humanos ???? Será que existem ????? Tudo muito complicado.


Agora com os novos acadêmicos dedicados a Ifá, como podem os jovens de Orixá expressar sua sabedoria e contestar, pois maior parte deles nem inglês fala???? Será necessário falar Inglês ????????? E qual e o rotulo k o povo de orixá de família tem ??????? São analfabetos, quem os ouve ???? Triste.


Os acadêmicos criam uma nossa visão da religião formando uma Trindade, onde o profeta e Orúnmila, tudo o resto, desculpem, são subordinados porque são analfabetos.


Estaria horas aqui a escrever. Para finalizar tão triste que já se chegou ao cumulo de o povo de Orúnmila levar o outro povo de orixá para tribunal para mostrar sua supremacia, mas felizmente foram ridicularizados pelo juiz.”


GRANDE RESPEITO PELO ALAAFIN.



Prova da publicação:



Link para a postagem original:   https://goo.gl/C3xHVm



*. O título é nosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário