sábado, 24 de junho de 2017

ATIVIDADES INESCRUPULOSAS DE ALGUNS SACERDOTES DE IFA EM OYO

Por Erick Wolff de Oxalá
24/07/17


A página social do Facebook de sua majestade OBA ADEYEMI III, Alaafin de Oyo, nesta sexta feira uma nota sobre as operações indevidas de alguns sacerdotes de Ifá, que captam turistas pela internet e os envolvem numa enorme rede de fraudes, o intuito de sua majestade é combater esta atividade e prender todos os criminosos, confira; 



Eventos recentes em Oyo e outras regiões do mundo sobre as atividades de alguns sacerdotes Ifá do IJO IFA ADIMULA TEMPLEBARA in Oyo town, onde cerceavam estrangeiros desavisados, ​​que se interessam pela ​ cultura e tradições iorubas, os estrangeiros foram envolvidos numa malha de corrupção e fraudes, e receberam títulos  inexistentes e fraudados, o que é motivo de grande preocupação.


Especificamente, há algum tempo atrás, o Sr. FRANCIVAN LEAO NOBRE foi conferido com os seguintes títulos nebulosos e não reconhecidos de 1) ARABA LOGUNEDE e 2) OBA IFA ADIMULA OF SOUTH AMERICA e seu nome mudou para fIfatowo Adebayo.

Além disso, esses sacerdotes sem escrúpulos conferiram títulos tão nebulosos e não reconhecidos para;

Sr. JOSE LARA como ARABA AWO OFUN AJITENA TEMPLE USA e nome mudado para Ifakayode Falade. 

Sr. DASIEL GUERRA como AKODA AWO OFUN AJITENA TEMPLE USA e o nome mudou para Awotunde Ajisola.

Sr. RAYMOND CARRABEO como ASEDA AWO OFUN AJITENA TEMPLE USA e o nome mudou como Ifalomo Ifalana.

O Sr. FERNANDO GARRIDO como AGBOBGBON AWO OFUN AJITENA TEMPLE USA e o nome mudou como Ifalase.


Adicionados a esses títulos mencionados são outros títulos nebulosos concedidos a estrangeiros desavisados ​​e estão sob investigação.

À luz disso, qualquer um que esteja em dúvida sobre qualquer título que lhe foi outorgado  ou, sociedade deve tentar entrar em contato com o palácio do Alaafin para esclarecimentos adicionais.


Um ato contrário às leis do Oyo State, veja o jornal Punch de 11 de junho de 2017 e Tribun da Nigéria a partir de 13 de junho de 2017 e o seguinte abaixo deste link;
http://naijagists.com/photos-3-ifa-priests-turned-yahoo-boys-arrested-selling-fake-yoruba-chieftaincy-americans/
Http://www.dailyupdateng.com


A fim de evitar a processos futuros, e para a informação pública, os que foram acusados ​​de julgamento, os fugitivos e os que estão sendo procurados pela polícia C. I.D Iyaganku em Ibadan, no estado de Oyo, estão abaixo:

Faniyi Awoniran Omoyemi, Ojelabi Okewole, Kehinde Ifaloseyi, Famuwagun Oloyede, Faleye Ikusannu, Fasola Olaniyan e Ifayemi Olaniyan, Ifakorede Ifaloseyi, Ifadoyin Ifatoki, Oyasogo Ifakorede, Ifasooto Ifawumi Adeyemo, Awoniran Awotunde, Awoniran Ifamyiwa e outros.



Além disso, Sacerdotes de Ifá apenas podem interpretar o oráculo de Ifá, mas não possuem poderes para conferir títulos de chefe de estado.

Fonte da informação;
https://www.facebook.com/alaafinoyo/photos/pcb.1190878261039243/1190877174372685/?type=3&theater

terça-feira, 13 de junho de 2017

ALAAFIN DE OYO DECLARA GUERRA AOS FRAUDADORES DE IFÁ

Erick Wolff de Oxalá
13/06/2017


Os nossos correspondentes de Oyo, Nigeria, nos enviaram informações sobre a grande ação do Alaafin, que luta contra a corrupção e o crime organizado em Oyo.

Informam que o próprio Alaafin não irá admitir que criminosos continuem a usar a fé das pessoas e continuem impunes.

Nesta terça feira  o Jornal Daily Update, noticiou a declaração de guerra do Alaafin contra criminosos de Ifá, confira;

Alafin de Oyo, Oba Lamidi Adeyemi, 


O Alaafin de Oyo, Oba Lamidi Adeyemi deu ordem para investigar e prender uma quadrilha de sacerdotes de Ifá, que usaram o nome do seu Palácio para envolver turistas e vender falsos títulos e relíquias, para estrangeiros desavisados.

O jornal Daily Update, noticiou ainda que a quadrilha de sacerdotes de Ifá, pertencentes ao Templo Ijo Ifá Adimula, estavam envolvidos em vários crimes, interceptando turistas pela internet e lhe conferindo títulos sem o conhecimento do Alaafin.

Garantido pela Lei Oba Adeyemi, lei esta que garante  que criminosos não sujarão o nome da cultura Yoruba perante a comunidade internacional, por isso o monarca informou a policia de Dubar, contando ainda com uma petição do advogado do palácio, o chefe Wale Adeoye e o Obaloluwa Chambers, Oyo.

A petição com duas  páginas,  foi solicitada pelo palácio e enviada aos centros religiosos tradicionais da cidade que se filiem ao Asa Orisa (https://www.facebook.com/asaorisa), organização reconhecida pelo Alaafin, para garantir que não hajam mais fraudes ou e suas pratica sigam os os costumes tradicionais.

Listados na petição, datada de 23 de maio de 2017, os nomes dos suspeitos: Faniyi Awoniran Omoyemi, Ojelabi Okewole, Faleye Ikusaanu, Kehinde Ifaloseyi, Fasola Olaniyan, Famuwwagun Oloyede, Ifayemi Olaniyan, Ifakorede Ifaloseyi, Ifadoyin Ifatoki, Oyasogo Ifakorede, Ifasooto Ifawumi Adeyemo, Awoniran Awotunde, Awoniran Ifamuyiwa e outros.

Sabemos que alguns suspeitos estão sendo investigados e alguns compareceram perante o tribunal de Ibadan na última sexta-feira, Pesam sobre estes quatro acusações, sendo as de organização criminosa , premeditação dos crimes de  representação, falsificação e tentativa de causar a violação da paz pública.

Apenas Ikusanu Faleye, Fasola Olaniyan e Olaniyan Awoyemi compareceram perante a  corte de Iyaganku, Ibadan, enquanto outros ainda estão sendo procurados pela policia local.

Em sessão, o promotor, o Fatola Sunday, explicou que os réus e outros personificaram o Alaafin e atribuíram o falso título de chefe de Oba Ifa Adimula da América do Sul a alguns estrangeiros.

As infracções, segundo o promotor, foram puníveis nos termos das secções 517, 484, 467 e 249 (d) Código Penal Cap 38, Vol II leis do Oyo State of Nigeria, 2000.

No entanto, os acusados não se declararam culpados das infrações, após a qual o magistrado A.A. Adebisi, concedeu fiança em soma de N100,000 com garantia e comprovante de emprego e suspendeu o processo até 17 de julho.

O Oluwo de Oyo Alaafin, Ifatoki Ojo esclareceu que nenhum sacerdote de Ifá tinha a autoridade para conferir o título académico,  premissa de que é exclusiva do Alaafin vez que é a autoridade suprema.

Falando em nome do sacerdote centenário, seu filho, Ifakayode Ifatoki negou as acusações, e o uso da internet e outras redes sociais para perpetuar os crimes, dizendo que seu pai não sabe nada sobre a fraude.

"Meu pai não estava ciente das atividades dessas pessoas, porque, se ele estivesse ciente, teria advertido contra a profanação de nosso costume e tradição. Nenhum praticante de Ifa deve ter o prazer de saber que um grupo está usando a internet para atrair vítimas e coletar dinheiro delas, com a promessa de que o Alaafin lhes confira títulos de chefe ", disse o acusado de 40 anos.

Aparentemente, percebendo a determinação do Alaafin de seguir processo , os membros da família do acusado, foram preso. Estão fazendo movimentos frenéticos para implorar ao monarca,  tendo inclusive um sacerdote antigo insultado ao Alaafin no último sábado à noite.



Fonte - http://dailyupdateng.com/2017/06/13/alaafin-declares-war-on-ifa-priests-in-oyo/

domingo, 11 de junho de 2017

3 SACERDOTES DE IFÁ FORAM PRESOS POR VENDA DE FALSOS TITULOS À EXTRANGEIROS.

Por Erick Wolff de Oxalá

Este artigo foi coletado do site Naijagists.com, ele demonstra como as vitimas são selecionadas pela internet, envolvidas pela ganância e desejo de poder, e acabam caindo em ciladas, sem checar se os mesmo são pessoas honestas e possuem autorização para o que são fazendo. 

Assim compram títulos e cargos ilegais, porem desta vez os criminosos não se deram bem, e foi através da própria internet foram localizados e presos, confira.


Preso um sacerdote de Oyo, em Iyaganku, Ibadan, juntamente com seus cúmplices, na última sexta feira, dia 08 de Junho de 2017, acusado de fraude ao representar o Alaafin de Oyo, Oba Lamidi Adeyemi, e por conceder títulos ilegais aos estrangeiros.


Os réus, Ikusanu Faleye, Fasola Olaniyan e Olaniyan Awoyemi, foram acusados de quatro acusações de conspiração para cometer delito, representação, falsificação e conduta susceptíveis de causar violação da paz pública, por representar o Alaafin de Oyo, Oba Lamidi Adeyemi e por conferir ilegalmente títulos de cúmplices a alguns estrangeiros.

Os acusados ​​foram acusados ​​de dar o título de chefe de "Oba Ifa Adimula da América do Sul" a alguns estrangeiros.

Eles também foram acusados ​​de forjar certificados de título de chefe e apresentá-lo a Franciva Leoa Nobres, a quem eles batizaram 'Ifatowo Adebayo', Dasiel Guerra, batizado como 'Awotunde Ajisola', e José Lara, batizado com o nome 'Ifakayode Falade' sem o consentimento Do monarca.

As infracções foram punidas nos termos das secções 517, 484, 467 e 249 (d) Código Penal Cap 38, Vol II, leis do Oyo State of Nigeria, 2000.

Quando apresentado antes do Magistrado A.A. Adebisi, os acusados ​​disseram que não eram culpados das ofensas.

Uma fonte do palácio disse ao nosso correspondente que as pessoas acusadas pertenciam ao Templo Ijo Ifa Adimula, Bara, Oyo.

Ele disse: "Eles atraíram suas vítimas através da Internet e colecionaram uma quantidade não especificada de dinheiro em moeda estrangeira com a promessa de que o Alaafin lhe confira títulos de chefe. Sua sorte (acusada) acabou depois que algumas das vítimas publicaram as fotos da coroação on-line, pensando que obtiveram títulos autênticos do Alaafin “.

Imagem da prova-

fonte - http://naijagists.com/photos-3-ifa-priests-turned-yahoo-boys-arrested-selling-fake-yoruba-chieftaincy-americans/